Publicado em Toronto

Memórias que valem a pena serem lembradas

Há momentos da vida da gente em que é só a distancia nos mostra o verdadeiro significado de um gesto, um sorriso ou de algo que fizemos ou deixamos de fazer.

Das coisas que mais me gratificaram e , tive muitas, foram as aulas de papel maché .

Custei muito a me convencer de que era capaz e mais, que gostava de passar a minha experiência para os outros. Foram muitas pessoas me empurrando e estimulando para que isso acontecesse.

Quando sai de Montevidéu deixei uma aluna que continuou e ampliou o grupo. Adorei!Foi a primeira vez que vi a minha sementinha da criatividade dando frutos.

Depois no Brasil tive um grupo que trabalhou comigo 3 anos, até eu partir para Angola. O grupo se dispersou, mas muitas continuaram trabalhando.

Em Angola pude fazer alguns workshops na Galeria Celamar que era a conexão com os artistas locais. Gostaria de ter feito muito mais, mas tudo era difícil e meu tempo sempre corrido. Ficou a nostalgia, promessas de volta e a sensação de que ainda havia muito por fazer.

Hoje a vida me surpreende com esse email de uma amiga e artista que conheci em Angola e que participou de um dos cursos que fiz em Luanda.

Que presente maravilhoso ver que a sementinha vingou e já está dando frutos. Parabéns Virgínia e parabéns ao teu grupo que tenho certeza estará produzindo cada vez melhor e com a alegria da descoberta de novos caminhos. É para isso que serve a arte, para abrir novas expectativas, criar novos caminhos e descobrir que quanto mais se trabalha , mais ideias vão surgir e se multiplicar.

Obrigada, quero ver mais.

Este slideshow necessita de JavaScript.

“OLá Solange!

Como vai ? Tudo bem convosco?

Mais uma vez quero agradecer a gentileza de me ter enviado a sua receita de papier maché e aproveito para lhe enviar algumas fotografias do grupo de jovens paraplegicos com que estamos trabalhando.

Já começa a dar frutos ( neste caso é mais galinhas do mato) , eles estão super motivados e no próximo Domingo será o bazar de Natal do grupo Amizade e lá vamos nós vender galinhas com os meninos.

Espero que goste do nosso trabalho,ainda não está muito perfeito mas vamos chegar lá se Deus quiser!

Um grande beijinho e um abraço cheio de saudade.

Virginia

Autor:

Visual artist and cultural activist

2 comentários em “Memórias que valem a pena serem lembradas

  1. Sô,
    Esta semente tem uma origem muito anterior… Começou em Santiago com uma turminha do Museu de Arte Pré-Colombiano, em 1996, lembra? A última vez que lá estive no casamento do Neyzinho, ano passado, uma das moças, Paulina, perguntou por você e me disse que até hoje participa de bazares de Natal com peças de papier maché que ela começou a fazer com você.
    Beijo grande,
    Celminha

    1. Celminha, não posso esquecer desse começo, fôste das minhas maiores incentivadoras. Adoraria receber fotos dos trabalhos da Paulina para publicar no blog. Tens o contacto dela?
      Beijo grande e obrigada por ter me pôsto contra-parede…ah,ah.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s