Publicado em Toronto

Memórias que valem a pena serem lembradas

Há momentos da vida da gente em que é só a distancia nos mostra o verdadeiro significado de um gesto, um sorriso ou de algo que fizemos ou deixamos de fazer.

Das coisas que mais me gratificaram e , tive muitas, foram as aulas de papel maché .

Custei muito a me convencer de que era capaz e mais, que gostava de passar a minha experiência para os outros. Foram muitas pessoas me empurrando e estimulando para que isso acontecesse.

Quando sai de Montevidéu deixei uma aluna que continuou e ampliou o grupo. Adorei!Foi a primeira vez que vi a minha sementinha da criatividade dando frutos.

Depois no Brasil tive um grupo que trabalhou comigo 3 anos, até eu partir para Angola. O grupo se dispersou, mas muitas continuaram trabalhando.

Em Angola pude fazer alguns workshops na Galeria Celamar que era a conexão com os artistas locais. Gostaria de ter feito muito mais, mas tudo era difícil e meu tempo sempre corrido. Ficou a nostalgia, promessas de volta e a sensação de que ainda havia muito por fazer.

Hoje a vida me surpreende com esse email de uma amiga e artista que conheci em Angola e que participou de um dos cursos que fiz em Luanda.

Que presente maravilhoso ver que a sementinha vingou e já está dando frutos. Parabéns Virgínia e parabéns ao teu grupo que tenho certeza estará produzindo cada vez melhor e com a alegria da descoberta de novos caminhos. É para isso que serve a arte, para abrir novas expectativas, criar novos caminhos e descobrir que quanto mais se trabalha , mais ideias vão surgir e se multiplicar.

Obrigada, quero ver mais.

Este slideshow necessita de JavaScript.

“OLá Solange!

Como vai ? Tudo bem convosco?

Mais uma vez quero agradecer a gentileza de me ter enviado a sua receita de papier maché e aproveito para lhe enviar algumas fotografias do grupo de jovens paraplegicos com que estamos trabalhando.

Já começa a dar frutos ( neste caso é mais galinhas do mato) , eles estão super motivados e no próximo Domingo será o bazar de Natal do grupo Amizade e lá vamos nós vender galinhas com os meninos.

Espero que goste do nosso trabalho,ainda não está muito perfeito mas vamos chegar lá se Deus quiser!

Um grande beijinho e um abraço cheio de saudade.

Virginia

Publicado em Arte Solange, Toronto

Arte pública


olha isso!!!

www.youtube.com

Focalizando, em seus ateliês, os artistas plásticos Abrahan Palatnik, Antonio Dias, Carlos Vergara, Glauco Rodrigues, Helio Oiticica, Ligia Pape, Lygia Clark, Pedro Escosteguy…
Uma preciosidade dos anos 60 que vale ser vista. Esse filme é parte da minha história também. Tem texto e roteiro de meu pai, Pedro Escosteguy. Talvez seja o único documentário filmado das artes plásticas nessa época. Minha participação nesse filme foi só de presença, mas é exatamente essa vivência que  marcou minha trajetória na artes plásticas. Adorei rever e ver esse filme com os olhos de hoje e ver o tanto que ainda faz parte de mim.
Publicado em Café com Letras

aluCine – Shorts for shorts

Hoje, sábado 19 de novembro tem o festival de curtas para criança: AluCine, shorts for shorts
A sessão será no Revue Cinema que fica em 400 Roncesvalles Avenue
horário:16.00h
São 5 curtas e 2 são brasileiros, todos na mesma sessão.
O consulado do Brasil oferece ticketes para as crianças.

Os autores dos curtas estarão presentes:

Ines Habara: A cor do Azul ( The color Blue)

Este curta brasileiro conta a aventura de um alienígena boa praça e curioso que explora o universo em que vive, descobrindo as consequências das coisas que faz. Será que o alienígena rosa conseguirá se relacionar com a cor azul?

Rogerio Nunes : O bailarino e o bonde ( The dancer)

“Ah, os bons e velhos tempos em que pegávamos bondes para ir à escola, ao trabalho, a qualquer parte… Do tempo de antes do barulho dos ônibus por todo o lado…” Bailarino

….e mais outros 3 curtas latino americanos, todos de igual interesse.

Um belo programa para as crianças e , porque não, para os adultos também.

Publicado em Café com Letras

Café com Letras edição 5#

Já estão abertas as inscrições para o próximo Café com Letras.

O Café com Letras vai se afirmando a cada novo encontro. Me sinto orgulhosa de promover esses encontros. Palestrantes experientes nos tem enriquecido e fazem com que nossos encontros sejam não só agradáveis, mas extremamente produtivos. Uma intensa troca de conhecimentos e de amizade.

Esse será nosso ultimo encontro do ano. Mario, como sempre vai nos preparar delícias com gostinho de Brasil.

Publicado em Café com Letras

16 Novembro / Sergei Soares

Esse final de ano esta recheado de palestras interessante.

Será a ultima do cíclo de debates na York Reserch Tower da Universidade de York.

Os temas tem sido sempre sobre a realidade brasileira e é um trabalho organizado pela Cátedra Brasil em conjunto com o Consulado-Geral do Brasil em Toronto

Não se poderia ter melhor fecho para a série. A palestra será feita pelo Dr. Sergei Soares, pesquisador do Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (IPEA), um dos principais “think tanks” do Brasil. O tema:

Bolsa Família, seu desenho, seus efeitos e possibilidades para a construção de um futuro sem miséria no Brasil.

A exemplo das demais palestras, a sessão do dia 16 será aberta ao público em geral e não restrita à comunidade acadêmica. Dado o interesse que o tema suscita e a autoridade do palestrante, agradeceria fosse divulgado o evento.